Plano de Leitura Cronológico

outubro

26

terça-feira
Lucas – Parte 4
Lucas 6-7
298 de 365 dias
26 de outubro

Sumário:
Jesus é senhor do sábado; O homem da mão ressequida; A escolha dos doze apóstolos. Os seus nomes; Jesus cura muitos enfermos; As bem-aventuranças; Os ais; Da vingança; Do amor ao próximo; O juízo temerário é proibido; A parábola do cego que guia a outro cego; Árvores e seus frutos; Os dois fundamentos; A cura do servo de um centurião; A ressurreição do filho da viúva de Naim; João envia mensageiros a Jesus; Jesus dá testemunho de João; A pecadora que ungiu os pés de Jesus

 

CAPÍTULO 6

1 E aconteceu que [Jesus] passou por umas plantações, no segundo sábado, e seus discípulos iam arrancando espigas, e comendo, debulhando-as com as mãos.
2 E alguns dos fariseus lhes disseram: Por que fazeis o que não é lícito fazer nos sábados?
3 E respondendo-lhes Jesus, disse: Nem ainda isto lestes, o que Davi fez quando teve fome, ele e os que estavam com ele?
4 Como entrou na casa de Deus, e tomou, e comeu os pães da oferta, e deu também aos que estavam com ele, os quais não é lícito comer, a não ser somente os sacerdotes?
5 E dizia-lhes: O Filho do homem é Senhor até do sábado.
6 E aconteceu também em outro sábado que entrou na sinagoga, e ensinava; e ali estava um homem que tinha a mão direita definhada.
7 E os escribas e fariseus prestavam atenção nele, se o curaria no sábado; para encontrarem [motivo] de o acusarem.
8 Pois ele bem sabia dos seus pensamentos; e disse ao homem que tinha a mão definhada: Levanta-te, e põe-te em pé no meio. E ele, levantando-se, pôs-se de pé.
9 Então Jesus lhes disse: Uma coisa vos perguntarei: o que é lícito nos sábados? Fazer bem, ou fazer mal? Salvar uma pessoa, ou matá-la?
10 E olhando para todos ao redor, disse ao homem: Estende tua mão. E ele assim o fez; e a mão foi lhe restituída sã como a outra.
11 E ficaram cheios de ira; e conversavam uns com os outros [sobre] o que fariam a Jesus.
12 E aconteceu naqueles dias [que] ele saiu ao monte para orar; e passou a noite orando a Deus.
13 E quando já era de dia, chamou a si seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também chamou apóstolos:
14 Simão, a quem também chamou Pedro, e André seu irmão; Tiago, e João; Filipe, e Bartolomeu.
15 Mateus, Tomé; Tiago [filho] de Alfeu, e Simão chamado Zelote.
16 Judas irmão de Tiago, e Judas Iscariotes, o mesmo que foi o traidor.
17 E descendo com eles, parou em um lugar plano, e [com ele] os seus muitos discípulos, e grande multidão do povo de toda a Judeia, e de Jerusalém, e da costa marítima de Tiro, e de Sídon.
18 Que tinham vindo para o ouvir, e para serem curados de suas enfermidades; como também aos atormentados de espíritos imundos; e foram curados.
19 E toda a multidão procurava tocá-lo; porque saia poder, e curava a todos.
20 E levantando ele os olhos para seus discípulos, dizia: Bem-aventurados vós pobres, porque o Reino de Deus é vosso.
21 Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis fartos. Bem-aventurados vós que agora chorais, porque rireis.
22 Bem-aventurados sereis quando as pessoas vos odiarem, e quando vos separarem, e vos insultarem, e rejeitarem vosso nome como [se fosse] mau, por causa do Filho do homem.
23 Alegrai-vos naquele dia, e saltai de alegria, porque eis que grande é a vossa recompensa nos céus; porque assim faziam seus pais aos profetas.
24 Mas ai de vós, ricos, porque já tendes vosso contento.
25 Ai de vós que estais fartos, porque tereis fome. Ai de vós que agora rides, porque lamentareis, e chorareis.
26 Ai de vós, quando todos falarem bem de vós; porque assim faziam seus pais aos falsos profetas.
27 Mas a vós, que ouvis, digo: amai a vossos inimigos; fazei bem aos que vos odeiam.
28 Bendizei aos que vos maldizem, e orai pelos que vos violentam.
29 Ao que te ferir em uma face, oferece-lhe também a outra; e ao que te tirar a capa, não [lhe] recuse [de tirar] a roupa.
30 E a qualquer que te pedir, dá; e ao que te tomar o teu, não o peças de volta.
31 E como vós quereis que as pessoas vos façam, fazei-lhes vós também da mesma maneira.
32 E se amardes aos que vos amam, que favor vós fazeis? Porque os pecadores também amam aos que os amam.
33 E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que mérito tereis? Pois os pecadores também fazem o mesmo.
34 E se emprestardes a aqueles de quem esperais receber de volta, que mérito tereis? Pois os pecadores também emprestam a pecadores, para voltarem a receber tanto quanto [tiverem emprestado] .
35 Amai pois a vossos inimigos, e fazei o bem, e emprestai, sem disso nada esperar; e será grande vossa recompensa, e sereis filhos do Altíssimo; porque é benigno [até] para com os ingratos e maus.
36 Sede pois misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.
37 E não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; soltai, e vos soltarão.
38 Dai, e será vos dado; medida boa, comprimida, sacudida e transbordando vos darão em vosso colo; porque com a mesma medida que medirdes vos medirão de volta.
39 E ele lhes disse uma parábola: Pode, por acaso, o cego guiar [outro] cego? Não cairão ambos no buraco?
40 O discípulo não está acima de seu mestre; mas qualquer um que for preparado será como seu mestre.
41 E por que tu prestas atenção no cisco que está no olho do teu irmão, e a trave que está em teu próprio olho não enxergas?
42 Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o cisco que está em teu olho? Se tu mesmo não prestas atenção para a trave que está em teu olho? Hipócrita, tira primeiro a trave de teu olho, e então enxergarás para tirar o cisco que está no olho de teu irmão.
43 Porque não é boa a árvore que dá mau fruto, nem má a árvore que dá bom fruto.
44 Porque cada árvore se conhece por seu próprio fruto; que não se colhem figos dos espinheiros, nem tiram uvas dos abrolhos.
45 A boa pessoa tira o bem do bom tesouro de seu coração; e a má pessoa tira o mal do mau tesouro de seu coração; porque a sua boca fala d [aquilo que] o coração [tem em] abundância.
46 E por que me chamais: Senhor, Senhor! E não fazeis o que digo?
47 Qualquer que vem a mim, e ouve minhas palavras, e as faz, eu vos mostrarei a quem é semelhante:
48 Semelhante é ao homem que construiu uma casa, e cavou bem fundo, e pôs o fundamento sobre a rocha; e vindo a enchente, a corrente veio com força naquela casa, e não a pode abalar, porque estava fundada sobre a rocha.
49 Mas o que as ouvir, e não [as] fizer, semelhante é ao homem que construiu [sua] casa sobre a terra sem fundamento, na qual a corrente veio com força, e logo caiu; e foi grande a queda daquela casa.

 

CAPÍTULO 7

1 E depois de acabar todas suas palavas aos ouvidos do povo, ele entrou em Cafarnaum.
2 E um certo centurião [tinha] um servo a quem muito estimava, que estava enfermo, a ponto de morrer.
3 E ele, ao ouvir sobre Jesus, enviou-lhe os anciãos dos judeus, rogando-lhe que viesse e curasse a seu servo.
4 E eles, vindo a Jesus, rogaram-lhe com urgência, dizendo: Ele é digno de lhe concederes isto,
5 Porque ama a nossa nação, e ele mesmo edificou para nós a sinagoga.
6 E Jesus foi com eles; mas quando já não estava longe da casa, o centurião lhe mandou uns amigos, dizendo-lhe: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno que entres abaixo de meu telhado.
7 Por isso que nem mesmo me considerei digno de vir a ti; mas dize uma palavra, e meu servo sarará.
8 Porque eu também sou homem subordinado à autoridade, [e] tenho soldados abaixo de mim, e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e a meu servo: Faze isto, e ele faz.
9 E Jesus, ouvindo isto, maravilhou-se dele; e virando-se, disse à multidão que o seguia: Digo-vos, [que] nem mesmo em Israel achei tanta fé.
10 E os que foram enviados, ao voltarem para casa, acharam são ao servo enfermo.
11 E aconteceu no dia seguinte, que [Jesus] ia a uma cidade chamada Naim, e iam com ele muitos de seus discípulos, e grande multidão.
12 E quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que [era] viúva; e [havia] com ela grande multidão da cidade.
13 E o Senhor, ao vê-la, comoveu-se de intima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores.
14 E chegando perto, tocou a caixa [onde estava o morto] ; (e os que a levavam, pararam), e ele disse: Jovem, a ti eu digo: levanta-te.
15 E o defunto se sentou, e começou a falar; e ele o deu a sua mãe.
16 E temor veio sobre todos, e glorificavam a Deus, dizendo: Grande profeta se levantou entre nós, e Deus visitou a seu povo!
17 E saiu esta fama dele por toda a Judeia, e por toda a terra ao redor.
18 E os discípulos de João lhe anunciaram estas coisas.
19 E João, chamando a certos dois de seus discípulos, mandou-os a Jesus, dizendo: És tu aquele que havia de vir, ou esperamos a outro?
20 E quando aqueles homens vieram a ele, disseram: João, o Batista, nos mandou a ti, dizendo: És tu aquele que havia de vir, ou esperamos a outro?
21 E naquela mesma hora ele curou a muitos de enfermidades, e males, e espíritos maus, e a muitos cegos deu a vista.
22 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide, e anunciai a João as coisas que tendes visto e ouvido: que os cegos veem, os mancos andam, os leprosos são limpos, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, e aos pobres se anuncia o Evangelho.
23 E bem-aventurado aquele que em mim não se ofender.
24 E quando os mensageiros de João se foram, começou a dizer de João às multidões: Que saístes para ver no deserto? Alguma cana sacudida pelo vento?
25 Mas que saístes para ver? Algum homem vestido de roupas preciosas? Eis que os que [vestem] roupas preciosas e vivem em prazeres estão nos palácios reais.
26 Mas que saístes para ver? Algum profeta? Também vos digo, e [ele é] muito mais que profeta.
27 Este é aquele de quem está escrito: Eis que envio a meu mensageiro diante de tua face, o qual preparará teu caminho diante de ti.
28 Porque eu vos digo, que dentre os nascidos de mulheres, não há maior profeta que João o Batista; mas o menor no Reino dos céus é maior que ele.
29 E todo o povo, e os cobradores de impostos, que foram batizados com o batismo de João, ao ouvirem, concordaram que Deus era justo.
30 Mas os fariseus e os estudiosos da Lei rejeitaram o conselho de Deus contra si mesmos, não sendo batizados por ele.
31 E disse o Senhor: A quem pois compararei as pessoas desta geração? E a quem são semelhantes?
32 Semelhantes são aos meninos, sentados na praça, que gritam uns aos outros, e dizem: Tocamos flautas para vós, mas não dançastes; cantamos lamentações para vós, mas não chorastes.
33 Porque veio João Batista, que nem comia pão, nem bebia vinho, e dizeis: Ele tem demônio;
34 Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis um homem comilão, e bebedor de vinho, amigo de cobradores de impostos e pecadores.
35 Mas a sabedoria foi considerada justa por todos os seus filhos.
36 E um dos fariseus lhe rogou que comesse com ele; e entrando na casa do fariseus, sentou-se [à mesa] .
37 E eis que uma mulher, que era pecadora na cidade, sabendo que estava [à mesa] na casa do fariseu, trouxe um vaso de alabastro de óleo perfumado.
38 E estando de trás de seus pés, chorando, começou a molhar-lhe os pés com lágrimas; e limpava-os com os cabelos de sua cabeça; e beijava-lhe os pés, e ungia-os com o óleo perfumado.
39 E quando o fariseu que o tinha convidado viu [isto] , falou com ele, dizendo: Se tu foste profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que o toca; porque ela é pecadora.
40 E respondendo Jesus, disse-lhe: Simão, uma coisa tenho que te dizer; E ele disse: Dize-a, Mestre.
41 Jesus] disse: Um certo credor tinha dois devedores: um lhe devia quinhentas moedas de prata, e o outro cinquenta.
42 E eles, não tendo com que pagar, perdoou-lhes [a dívida] de ambos. Dize pois, qual destes o amará mais?
43 E respondendo Simão, disse: Para mim tenho que aquele a quem mais perdoou. E ele lhe disse: Corretamente julgaste.
44 E virando-se para a mulher, disse a Simão: Vês tu esta mulher? Eu entrei em tua casa, [e] não me deste água para os pés; e esta molhou os meus pés com lágrimas, e os limpou com os cabelos de sua cabeça.
45 Tu não me deste beijo; e esta, desde que entrou, não parou de me beijar os pés.
46 Não ungiste a cabeça com óleo, e esta ungiu os meus pés com óleo perfumado.
47 Portanto eu te digo, os muitos pecados dela são perdoados, porque muito amou; mas ao que pouco se perdoa, pouco ama.
48 E ele disse a ela: Teus pecados são perdoados.
49 E os que estavam juntamente sentados [à mesa] começaram a dizer entre si: Quem é este, que também perdoa pecados?
50 E disse à mulher: Tua fé te salvou; vai em paz.

Bíblia em um ano: Lucas 6-7

Escrito por Oswald Chambers.

Confira mais devocionais escritos por Oswald Chambers, no original clicando aqui.

Texto retirado e traduzido de Utmost.org

Ontem

Ontem

Seguros contra nosso passado. "Deus pede as contas de tudo quanto passou…”, Ecl.3:15. No fim do ano, olhamos com grande expectativa tudo quanto Deus tem para o nosso futuro, mas mesmo assim podemos ficar aprisionados nos dias de ontem. O presente gozo da graça de Deus...

“E Cada Uma Das Virtudes que Possuímos…”

“E Cada Uma Das Virtudes que Possuímos…”

O Senhor nunca remenda nossas virtudes naturais, isto é, as nossas características naturais, anseios ou mesmo qualidades. Ele refaz todo o homem por dentro completamente. "Vos revistais de novo homem", Ef.4:24; ou seja, faça com que sua vida natural se revista com...

Desertor ou Discípulo?

Desertor ou Discípulo?

Quando Deus, através do seu Espírito, aplicando a Palavra, nos dá e fornece uma certa re­velação ou manifestação do que ele quer, temos de poder andar à luz dessa visão ainda, 1João1:7; nossa mente e alma vibrarão em excesso com isso; mas, se não obedecermos a essa...

Share This

Notice: fwrite(): Write of 297 bytes failed with errno=28 No space left on device in /home/dh_radiocrista/radiocrista.com.br/wp-admin/includes/class-wp-filesystem-direct.php on line 76