Plano de Leitura Cronológico

outubro

18

segunda-feira
Marcos – Parte 4
Marcos 8-9
290 de 365 dias
18 de outubro

Sumário:
A segunda multiplicação de pães e peixes; Os fariseus pedem um sinal do céu; O fermento dos fariseus e o de Herodes; A cura de um cego em Betsaida; A confissão de Pedro; Jesus prediz a sua morte e ressurreição; O discípulo de Jesus deve levar a sua cruz; A transfiguração; A vinda de Elias; A cura de um jovem possesso; De novo Jesus prediz a sua morte e ressurreição; O maior no reino dos céus; Jesus ensina a tolerância e a caridade; Os tropeços; Os discípulos, o sal da terra

 

CAPÍTULO 8

1 Naqueles dias, quando havia uma multidão muito grande chamou os seus discípulos a si, e disse-lhes:
|fn: TR, RP: multidão muito grande – N4: de novo uma multidão e não tinham o que comer, Jesus |fn: N4 omite “Jesus” |fn: N4 omite “seus”
2 Tenho compaixão da multidão, porque já há três dias que estão comigo, e não têm o que comer.
3 E seu eu os deixar ir sem comer para suas casas desmaiarão no caminho; porque alguns deles vieram de longe.
|fn: N4:e
4 Os seus discípulos lhe responderam: De onde poderá alguém saciar estes de pão aqui no deserto?
5 Jesus] lhes perguntou: Quantos pães tendes? E eles disseram: Sete.
6 Então mandou à multidão que se sentassem pelo chão. Em seguida, tomou os sete pães, e tendo dado graças, partiu-os, e os deu a seus discípulos, para que os pusessem diante deles. E eles os puseram diante da multidão.
7 E tinham uns poucos peixinhos, e havendo dado graças, disse que também os pusessem diante deles.
8 Eles comeram, e se fartaram; e levantaram, do que sobrou dos pedaços, sete cestos.
9 Os que comeram eram quase quatro mil. Depois os despediu.
10 E logo entrou no barco com os seus discípulos, e veio para a região de Dalmanuta.
11 Os fariseus vieram, e começaram a disputar com ele, pedindo-lhe sinal do céu, para o testar.
12 E ele, suspirando profundamente em seu espírito, disse: Por que esta geração pede um sinal? Em verdade vos digo, que não se dará sinal a esta geração.
13 Então os deixou, voltou a entrar no barco , e foi para a outro lado [do mar] .
|fn: TR: entrar no barco – RP: entrar num barco – N4 omite “no barco” = embarcar
14 E [os seus discípulos] haviam se esquecido de tomar pão, e nada tinham, a não ser um pão com eles no barco.
15 E [Jesus] lhes deu a seguinte ordem: Prestai atenção: tende cuidado com o fermento dos fariseus e o fermento de Herodes.
16 E indagavam-se com os outros , dizendo: É porque não temos pão.
|fn: N4: indagavam-se com os outros porque não tinham pão
17 Jesus soube e lhes disse: Por que indagais que não tendes pão? Não percebeis ainda, nem entendeis? Ainda tendes o vosso coração endurecido?
18 Tendes olhos, e não vedes? Tendes ouvidos, e não ouvis?
19 E não vos lembrais de, quando parti os cinco pães entre os cinco mil, quantos cestos cheios de pedaços levantastes? Responderam-lhe: Doze.
20 E quando [parti] os sete entre os quatro mil, quantas cestas cheias de pedaços levantastes? Eles disseram: Sete.
|fn: N4 omite “E”
21 Ele lhes perguntou: Como não entendeis?
22 Então veio a Betsaida. E trouxeram-lhe um cego, e rogaram-lhe que o tocasse.
23 Ele tomou o cego pela mão e o tirou para fora da aldeia. Depois cuspiu nos olhos dele e, pondo as mãos encima dele, perguntou-lhe se via alguma coisa.
|fn: N4: Tu vês alguma coisa?
24 Ele levantou os olhos e disse: Vejo as pessoas; pois vejo como árvores que andam.
25 Então [Jesus] pôs de novo as mãos sobre os seus olhos, e o fez olhar para cima . Assim ele ficou restabelecido, e passou a ver todos claramente.
|fn: TR,RP: o fez olhar para cima N4: ele olhou atentamente
26 Então o mandou para sua casa, dizendo: Não entres na aldeia, nem contes a ninguém da aldeia.
|fn: N4 omite “nem contes a ninguém da aldeia”
27 Jesus saiu com os seus discípulos para as aldeias de Cesareia de Filipe; e no caminho perguntou a seus discípulos: Quem as pessoas dizem que eu sou?
28 Eles responderam: João Batista, e outros, Elias; e outros, algum dos profetas.
29 E ele lhes perguntou: E vós, quem dizeis que eu sou? Pedro lhe respondeu: Tu és o Cristo.
30 E lhes ordenou que a ninguém dissessem aquilo dele.
31 E começou a lhes ensinar que era necessário que o Filho do homem sofresse muito, e fosse rejeitado pelos anciãos e pelos chefes dos sacerdotes e escribas, e que fosse morto, e depois de três dias ressuscitasse.
32 Ele dizia essa palavra abertamente. Então Pedro o tomou à parte, e começou a repreendê-lo.
33 Mas [Jesus] virou-se e, olhando para os seus discípulos, repreendeu Pedro, dizendo: Sai de diante de mim, Satanás! Pois tu não compreendes as coisas de Deus, mas sim as humanas.
34 Então chamou a si a multidão com os seus discípulos, e disse-lhes: Quem quiser vir após mim, negue a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me;
|fn: N4: Se algúem |fn: RP, N4: me seguir
35 pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá; mas quem perder a sua vida por causa de mim e do Evangelho, esse a salvará.
36 Pois que proveito teria alguém, se ganhasse o mundo todo, e perdesse a sua alma?
37 Ou que daria alguém em resgate de sua alma?
38 Porque todo aquele que se envergonhar de mim e de minhas palavras nesta geração adúltera e pecadora, também o Filho do homem, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos, envergonhar-se-á dele.

 

CAPÍTULO 9

1 E disse-lhes também: Em verdade vos digo, que há alguns dos que aqui estão, que não experimentarão a morte, até que vejam o reino de Deus vindo com poder.
2 Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago, e João, e os levou à parte, sozinhos, para um alto monte ; e transfigurou-se diante deles.
3 E suas roupas ficaram resplandescentes, muito brancas como a neve , como nenhum lavadeiro na terra seria capaz de branquear.
|fn: N4 omite “como a neve”
4 E apareceu-lhes Elias com Moisés, e falavam com Jesus.
5 Então Pedro disse a Jesus: Mestre, é bom para nós estarmos aqui; façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés, e uma para Elias.
6 Pois ele não sabia o que dizia, pois estavam assombrados.
7 Então desceu uma nuvem, que os cobriu com a sua sombra, e veio uma voz da nuvem, que dizia: Este é meu Filho amado; a ele ouvi.
8 De repente, quando olharam em redor, não viram mais ninguém, a não ser só Jesus com eles.
9 Enquanto desciam do monte, [Jesus] lhes mandou que a ninguém contassem o que haviam visto, até que o Filho do homem ressuscitasse dos mortos.
10 E eles guardaram o caso entre si, perguntando uns aos outros o que seria aquilo de “ressuscitar dos mortos”.
11 Então lhe perguntaram: Por que os Escribas dizem que Elias tem que vir primeiro?
12 E ele lhes respondeu: De fato Elias vem primeiro, e restaura todas as coisas. Então, como está escrito sobre o Filho do homem tem que sofrer muito, e ser desprezado?
13 Porém eu vos digo que Elias já veio, e fizeram-lhe tudo o que quiseram, como está escrito sobre ele.
14 E quando veio aos discípulos, ele viu uma grande multidão ao redor deles; e uns escribas estavam discutindo com eles.
15 Logo que toda a multidão o viu, ficou admirada. Então correram a ele, e o cumprimentaram.
16 Jesus] perguntou aos escribas : O que estais discutindo com eles?
|fn: N4: lhes perguntou (omite “aos escribas”)
17 E um da multidão respondeu: Mestre, trouxe a ti o meu filho, que tem um espírito mudo.
|fn: N4: lhe respondeu
18 E onde quer que o toma, faz-lhe ter convulsões, solta espuma, range os dentes, e vai ficando rígido. Eu disse aos teus discípulos que o expulsassem, mas não conseguiram.
19 Jesus] lhe respondeu: Ó geração incrédula! Até quando estarei ainda convosco? Até quando vos suportarei? Trazei-o a mim.
|fn: N4: lhes
20 Então trouxeram-no a ele. E quando o viu, logo o espírito o fez ter uma convulsão e, caindo em terra, rolava, e espumava.
21 E perguntou ao seu pai: Quanto tempo há que isto lhe sobreveio? E ele lhe disse: Desde a infância.
22 E muitas vezes o lançou também no fogo e na água para o destruir. Mas, se podes algo, tem compaixão de nós, e ajuda-nos.
23 E Jesus lhe disse: Se podes crer, tudo é possível
|fn: N4: Se podes? Tudo é possível ao que crê.
24 E logo o pai do menino, clamando, com lágrimas, disse: Creio, Senhor! Ajuda minha incredulidade.
25 E vendo Jesus que a multidão concorria, repreendeu ao espírito imundo, dizendo-lhe: Espírito mudo e surdo, eu te mando, sai dele, e não entres nele mais!
26 E clamando, e fazendo-o convulsionar muito, saiu; e ficou [o menino] como morto, de tal maneira que muitos diziam que estava morto.
27 E tomando-o Jesus pela mão, ergueu-o, e ele se levantou.
28 E quando entrou em casa, seus discípulos lhe perguntaram à parte: Por que nós não o pudemos expulsar?
29 E disse-lhes: Este tipo com nada pode sair, a não ser com oração e jejum.
30 E partidos dali, caminharam pela Galileia, e não queria que alguém o soubesse,
31 Porque ensinava a seus discípulos, e lhes dizia: O Filho do homem será entregue em mãos dos homens, e o matarão; e [estando] ele morto, ressuscitará ao terceiro dia.
32 Mas eles não entendiam esta palavra, e temiam lhe perguntar.
33 E veio a Cafarnaum, e entrando em casa, perguntou-lhes: Que questionais entre vós pelo caminho?
34 Mas eles se calaram; porque eles haviam discutido uns com os outros pelo caminho, qual [deles seria] o maior.
35 E sentando-se ele, chamou aos doze, e disse-lhes: Se alguém quiser ser o primeiro, seja o últimos de todos, e servo de todos.
36 E tomando um menino, ele o pôs no meio deles, e tomando-o entre seus braços, disse-lhes:
37 Qualquer que em meu nome receber a um dos tais meninos, recebe a mim; e qualquer que me receber, não [somente] recebe a mim, mas [também] ao que me enviou.
38 E respondeu-lhe João, dizendo: Mestre, temos visto a um, que em teu nome expulsava aos demônios, o qual não nos segue; e nós o proibimos, porque não nos segue.
39 Porém Jesus disse: Não o proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome, e logo possa dizer mal de mim.
40 Porque quem não é contra nós, é por nós.
41 Porque qualquer que vos der um pequeno vaso de água para beber em meu nome, porque sois de Cristo, em verdade vos digo, que não perderá sua recompensa.
42 E qualquer que ofender a um destes pequenos que creem em mim, melhor lhe fora que lhe pusesse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e que fosse lançado no mar.
43 E se a tua mão te ofender, corta-a; melhor te é entrar na vida mutilado, do que tendo duas mãos ir ao inferno, ao fogo que nunca se apaga.
44 Onde seu verme não morre, e o fogo nunca se apaga.
|fn: N4 omite todo o versículo 44
45 E se teu pé te ofender, corta-o; melhor te é entrar na vida manco, do que tendo dois pés ser lançado no inferno, no fogo que nunca se apaga.
|fn: N não contém: “no fogo que nunca se apaga”
46 Onde seu verme não morre, e o fogo nunca se apaga.
47 E se teu olho te ofender, lança-o fora; melhor te é entrar no Reino de Deus com um olho, do que tendo dois olhos ser lançado no fogo do inferno.
48 Onde seu verme não morre, e o fogo nunca se apaga.
49 Porque cada um será salgado com fogo, e cada sacrifício será salgado com sal.
|fn: N4 omite “e cada sacrifício será salgado com sal”
50 O sal é bom; mas se o sal se tornar insípido, com que o temperareis? Tende sal em vós mesmos, e paz uns com os outros.

Bíblia em um ano: Marcos 8-9

Escrito por Oswald Chambers.

Confira mais devocionais escritos por Oswald Chambers, no original clicando aqui.

Texto retirado e traduzido de Utmost.org

Ontem

Ontem

Seguros contra nosso passado. "Deus pede as contas de tudo quanto passou…”, Ecl.3:15. No fim do ano, olhamos com grande expectativa tudo quanto Deus tem para o nosso futuro, mas mesmo assim podemos ficar aprisionados nos dias de ontem. O presente gozo da graça de Deus...

“E Cada Uma Das Virtudes que Possuímos…”

“E Cada Uma Das Virtudes que Possuímos…”

O Senhor nunca remenda nossas virtudes naturais, isto é, as nossas características naturais, anseios ou mesmo qualidades. Ele refaz todo o homem por dentro completamente. "Vos revistais de novo homem", Ef.4:24; ou seja, faça com que sua vida natural se revista com...

Desertor ou Discípulo?

Desertor ou Discípulo?

Quando Deus, através do seu Espírito, aplicando a Palavra, nos dá e fornece uma certa re­velação ou manifestação do que ele quer, temos de poder andar à luz dessa visão ainda, 1João1:7; nossa mente e alma vibrarão em excesso com isso; mas, se não obedecermos a essa...

Share This